Vulcão Dedetizadora e Desentupidora
Telefones: (13) 3271-7426 / (13) 3016-9244 / (13) 3025.5126 / (13) 95539-9364
Whatsapp (13) 99742-1329

Manual de boas práticas

HomeManual de boas práticas

Clique aqui para baixar a versão deste manual em PDF 

A VULCÃO DEDETIZADORA é uma empresa controladora de pragas da Baixada Santista, com sede própria. Registrada em todos os Órgãos Oficiais. Operada por profissionais com mais de 20 (vinte) anos de experiência no setor. Profissionais técnicos altamente qualificados e equipamentos de última geração nos permitem dizer, que a qualidade e a tecnologia fazem a diferença.

Responsável Legal : Daniel R. de Oliveira

Responsável Técnico Engenheiro Químico : Daniel R. de Oliveira

CREA: 5062336292

Manual

Medidas Preventivas Para Controle de Baratas de Esgoto (Periplaneta americana) e Francesinha (Blatella germânica)

Verificar periodicamente, frestas, cantos de armários e paredes.

Recolher lixos em recipientes limpos e adequados.

Não permitir que alimentos sejam amontoados em caixa de papelão.

Manter caixas de gordura bem vedadas.

Colocar borracha de vedação na parte inferior das portas

Colocar tampas em ralos não sifonados.

Manter bem calafetados as junções de revestimento de paredes e pisos.

Ficar atento com os tetos rebaixados.

Remover e destruir ootecas (ovos de baratas).

Praticar limpeza, tantas vezes por dia para manter desengordurados, pisos, coifas, fogões e maquinários.

Medidas Preventivas Para Controle de Ratos de Telhado e Camundongos

Limpar diariamente, antes do anoitecer, os locais de refeições e preparo de alimentos. Determinar um local comum para armazenagem de alimentos e colocar restos de alimentos em recipientes fechados.

Recolher os restos de alimentos em recipientes adequados, preferencialmente, sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana.

Não deixar encostados em muros e paredes objetos que facilitem o acesso de roedores.

Buracos e vãos entre telhas devem ser vedados com argamassa adequada.

Colocar telas removíveis em aberturas de aeração, entradas de condutores de eletricidade ou vão de adutores de qualquer natureza.

Procedimento técnico para Desratização e Anti-Ratização

Efetua-se uma inspeção no local desejado e ao se constatar a presença de roedores, é então localizado a(s) trilha(s) por onde o roedor passa ou possivelmente passará, deixando neste(s) local(is) iscas raticidas com o objetivo de envenenar o roedor.

A quantidade de pontos de iscas varia conforme o grau de infestação e o tamanho da área a ser tratada. Colocam-se as iscas nas tocas, ninhos e em outros locais onde os roedores vivem e transitam, em quantidades suficientes para que todos os roedores possam se alimentar. Camundongos alimentam-se esporadicamente e costumam explorar novos objetos. Por este motivo, pode ser vantajoso, de vez em quando mudá-las de lugar. Ratazanas costumam desconfiar de objetos novos, o que pode, às vezes, dificultar a rápida ingestão da isca, apesar de sua alta palatabilidade.

Após um intervalo de 7 a 10 dias junto aos pontos de iscas. Reaplicá-se nos locais onde houve consumo, visando eliminar os roedores que não tiveram acesso às iscas no primeiro tratamento.

Serão utilizadas iscas granuladas ou parafinadas em lugares estratégicos e de fácil acesso para os roedores. Produto utilizado, Raticida Cumarínico. Mecanismo: o raticida interfere nos mecanismo de coagulação sanguínea e na permeabilidade capilar. A morte será por efeito cumulativo. Antídoto: Vitamina K1 injetável.

As iscas são:

Parafinados – Iscas recobertas de resina parafinada e que resiste a intempéries, podendo ficar expostas externamente, sendo amarrado através de arames em pontos estratégicos. Em sua composição possui a substância química, bitrex, que torna seu sabor amargo para seres humanos e animais domésticos (cães, gatos, etc.), diminuindo o risco de ingestão acidental e conseqüentemente aumentando a segurança da sua utilização.

Granulados/Sementes – Iscas envolvidas em embalagens plásticas que podem ser aplicadas rompidas ou não, dependendo das condições locais, estas devem ser protegidas de intempéries.

Pó de Contato – Pó bem fino de cor azulada aplicada em áreas externas, diretamente no interior das tocas ou, em trilhas e locais de passagem de roedores.

Cola Adesivas ou Cola a Frio/Quente – São placas recobertas com superfície de cola adesiva ou cola a frio/quente, que servem para capturar e monitorar pontos críticos nas áreas.

Portas-Íscas – Porta ísca em formato de caixa, cuja matéria prima é um plástico termorígido, resistente que deve ser fixado com parafusos junto ao piso e/ou parede ou colocado manualmente podendo ser recolocados em outros lugares. São abertos com chaves especiais ou com elemento de fixação com interferência. A principal função dos portas iscas é proteger de intempéries.

Os roedores preferem comer em lugares protegidos e em ambientes familiares.

Anti-ratização: tapamentos de buracos, frestas, tocas e retirada de entulhos, são recomendados para os proprietários do estabelecimento além de uma limpeza periódica.

Procedimento técnico para Desinsetização

Efetua-se uma inspeção no local desejado e ao se constatar presença de insetos, é então localizado o ninho por onde os inseto passam ou possivelmente passará, para a aplicação do inseticida.

Os métodos para aplicação de inseticidas são das seguinte maneiras:

Pulverização: Estabelecimentos Comerciais, áreas comuns de condomínio, pátio, quintal, jardins, apartamentos, indústrias residências, telhados, bueiros, caixa de gordura, caixa de passagem, poço de elevador, casa de máquinas, etc.

Aplicação de Pó (Deltametrina, K-Othrine): Bueiros, redde esgoto, caixa de Gordura, caixa de passagem, ralos, calhas, conduítes elétricos, forro, etc.

Aplicação de Gel: Cozinhas, Restaurantes, Apartamentos, Dormitórios.

Nebulização: Rede de Esgoto e Forro.

Utilização de EPI’S

Máscara com filtro de carvão ativo e protetor visual

Luvas

Sapato de Couro

Camisa e Calças adequado

Relação de Produtos Utilizados na Desinsetização

Deltametrina CE (Ministério da Saúde nº 3.1834.0026.001-3)

Composição: Deltametrina 2,5% p/v

Nome Comum: Deltametrina

Grupo químico: Piretrinas e Piretróides

Ação Tóxica: Distúrbios Sensoriais e Cutâneos

Método de Aplicação do Produto: Pulverização.

Durabilidade do Produto Aplicado: 03 (três) meses.

Uso para 10 litros de água

80 mL -> Insetos Gerais

100 mL -> Baratas

Deltametrina (Pó Seco) (Ministério da Saúde nº 3.1976.0039.003-4)

Composição: Deltametrina 2% p/p e Inerte 98% Carbonato de Cálcio

Tipo de Formulação: Pó Seco

Nome Comum: Deltametrina

Grupo químico: Piretrinas e Piretróides

Ação Tóxica: Distúrbios Sensoriais e Cutâneos e Neurite Periférica

Método de Aplicação do Produto: Bomba Polvilhadeira

Durabilidade do Produto Aplicado: 03 (três) meses.

Responsar (Ministério da Saúde nº 3.0043.0074.001-7)

Composição: 1,25% p/v

Nome Comum: Betacyfluthrin

Grupo químico: Piretróides

Ação Tóxica: Distúrbios Sensoriais e Cutâneos

Concentração: 150 mL a 300 mL / 10 L de água

Método de Aplicação do Produto: Pulverização.

Durabilidade do Produto Aplicado: 03 (três) meses.

Cyperex (Ministério da Saúde nº 3.0425.0046.001-1)

Composição: 25% / 1000 mL

Nome Comum: Cipertrina

Grupo químico: Piretróide

Ação Tóxica: Distúrbios Sensoriais e Cutâneos

Concentração: 50 mL / 10 L de água. – 50 mL / 1 L de óleo / querosene

Método de Aplicação do Produto: Pulverização.

Durabilidade do Produto Aplicado: 03 (três) meses.

K-Othrine (Ministério da Saúde nº 3.1976.0035.004- 0)

Composição: 2,5% p/v

Nome Comum: Deltrametrina

Grupo químico: Piretróide

Ação Tóxica: Distúrbios Sensoriais e Cutâneos

Concentração: 100 mL / 10 L de água

Método de Aplicação do Produto: Pulverização.

Durabilidade do Produto Aplicado: 03 (três) meses.

Vectron 10 SC (Ministério da Saúde nº 3.1004.0009)

Composição: Etofenproxi 10% p/p

Nome Comum: Etofenproxi

Grupo químico: Éter Difenílico

Ação Tóxica: Distúrbios sensoriais e cutâneos, hipersensibilidade e neurite periférica

Concentração: 200 a 400 ml / 10 L de água

Método de Aplicação do Produto: Pulverização.

Durabilidade do Produto Aplicado: 03 (três) meses.

Termidor CE (Ministério da Saúde nº 3.0404.0029.001-1)

Composição: Fipronil 1,5% v/v

Indicação: Tratamento para Cupins

Nome Comum: Fipronil

Grupo químico: Fenil Pirazol

Ação Tóxica: Distúrbios Sensoriais e Cutâneos

Concentração: 100 ml / 10 L de solvente orgânico (isoparafina)

Método de Aplicação do Produto: Pulverização (injetável).

Durabilidade do Produto Aplicado: 03 (três) meses.

Max Force (Ministério da Saúde nº 3.3222.0005)

Composição: Hidrmetilona 2% p/p

Indicação: Tratamento para baratas (Blatella Germânica e Periplaneta Americana)

Nome Comum: Hidrametilona

Grupo químico: Amido Hidrazona

Ação Tóxica: Inibição da Respiração Celular

Tipo de Formulação: gel

Método de Aplicação do Produto: Aplicação manual através de seringa ou pistola.

Durabilidade do Produto Aplicado: 01 (um) mês.

Rodilon – Blocos Parafinados (Ministério da Saúde nº 3.3222.0007)

Composição: Difetialona 0,0025%

Classe: Raticida

Indicação: Tratamento para Roedores

Nome Comum: Difetialona

Grupo químico: Benzotiopiranonas

Ação Tóxica: Fragilidade Capilar e Hemorragias

Método de Aplicação do Produto: Aplicação manual ou através de portas-íscas.

Durabilidade do Produto Aplicado: 02 (dois) meses.

Rotol – Granulados (Ministério da Saúde nº 3.2398.0009.001-7)

Composição: Brodifacoum 0,005% p/p

Classe: Raticida

Indicação: Tratamento para Roedores.

Nome Comum: Brodifacoum.

Grupo químico: Composição de ação anti-coagulante

Antídoto: Vitamina K1

Ação Tóxica: Fragilidade Capilar e Hemorragias

Método de Aplicação do Produto: Aplicação manual ou através de portas-íscas.

Durabilidade do Produto Aplicado: 02 (dois) meses.

Racumim Pó (Ministério da Saúde nº 3.0043.0013.009-1)

Composição: Cumatetralil – 0,75%

Classe: Raticida

Indicação: Tratamento para Roedores

Nome Comum: Cumatretalil

Grupo químico: Hidroxicumarinas

Antídoto: Vitamina K1

Ação Tóxica: Fragilidade Capilar e Hemorragias

Formulação: Pó

Método de Aplicação do Produto: Aplicação manual.

Durabilidade do Produto Aplicado: 02 (dois) meses.

Equipamentos para Limpeza de Caixa de Água

Bomba Sapo (Centrífuga)

Vazão -> 30 m3/h

Pressão -> 13 mca

Potência -> 750 W

Mangueiras

Escovas

Esponjas

Botas cano longo

Métodos para a Limpeza de Caixa de Água

1- Limpar a tampa da caixa de água

2 – Esvaziar a caixa e deixar de 10 a 20 cm de água para lavagem das paredes e fundo

3 – Lavagem das paredes com escova de naylon

4 – Após, retira-se o restante da água e o lodo do fundo

5 – Após, joga-se água limpa nas paredes e fundo

6 – Após, retira-se a água para secar a caixa com esponja

7 – Após, aplica solução de cloro a 2,5% nas paredes e fundo

8 – Após, encher a caixa

Considerações Finais

Todos os materiais chegam dos no estoque em locais apropriados para cada tipo de produto.

Em relação aos produtos supracitados, em contato direto, lave a parte atingida com água fria e sabão, em caso de contato com os olhos, lave-os imediatamente com água corrente em abundância, em caso de inalação em excesso, leve a pessoa para um local ventilado, em caso de intoxicação, procure um serviço de Saúde e em caso de ingestão, provoque vômitos.

Santos, 09 de fevereiro de 2011.

Atenciosamente,

Walmir de Oliveira

CRQ: 04409353